domingo, 15 de janeiro de 2012

Apesar do empate, ASC sobe ao 12º lugar no fecho da 1ª volta


No Aquecimento
A nossa equipa desperdiçou ontem, no último jogo da primeira volta, uma grande oportunidade para deixar a zona de descida e de aumentar a distância para os seus mais directos perseguidores, depois de consentir um empate a duas bolas diante do Monsanto.

O jogo começou com a nossa equipa mais esclarecida a dominar os acontecimentos e foi com naturalidade que Rui Sousa inaugurou o marcador à passagem do quarto de hora, na conversão de uma grande penalidade a punir falta de Ito sobre Semedo.
Os espectadores presentes pensaram que este seria o jogo da recuperação efectiva e que seria uma questão de tempo até apaercer o segundo golo e a tranquilidade, puro engano pois os visitantes apoderaram-se do jogo e da posse de bola e o Atlético sentiu enormes dificuldades para ter o esférico e sobretudo para conseguir sair com espaço para ao ataque.
No entanto, mesmo sem estar bem em campo, a nossa equipa dispôs de uma oportunidade soberana através de Billa, que ao segundo poste e já com o guarda redes forasteiro batido, não conseguiu colocar o esférico no fundo da baliza depois de uma jogada fantástica de João Nabor.

A vantagem minima do Atlético ao intervalo fazia prever imensas dificuldades no segundo tempo caso os comandados por Paulo Torres não conseguissem "agarrar as rédeas" do jogo.
E assim foi, pois o Monsanto continuou a ganhar todos duelos a meio-campo e as "segundas" bolas e desta forma o Atlético não conseguia ter tranquilidade para sair a jogar e chegar à área contrária, mesmo com Boteng a reforçar a zona central do campo que havia substituido Billa.
E de facto não conseguiu e num ápice o Monsanto fez dois golos.
Aos 75 minutos, Jamerson na conversão de uma grande penalidade, por mão de Cesar no interior da área, empatou e quatro minutos volvidos o mesmo Jamerson marcou de forma certeira um livre perto da área verde e branca, num lance que começou num pontapé de baliza batido por Ito onde a defesa do Atlético não foi lesta a aliviar e na sequência da falta, o jogador brasileiro anichou a bola no poste mais distante.
O Monsanto havia dado a cambalhota no marcador e se as coisas estariam dificeis para a nossa equipa quando esteve em vantagem, pior seriam esses 15 minutos finais em que havia de fazer algo para não deixar fugir os pontos para um rival directo na luta pela permanência.
A partir desse instante o Atlético voltou ao jogo e não mais deixou o Monsanto chegar junto da sua área e assumiu as despesas do jogo, colocando muita gente na frente.
Paulo Torres fez entrar o estreante Gean Carioca para o lugar de Moia e também Pio Junior que rendeu Semedo e a partir daí só deu Atlético.
Quer através de lançamentos de linha lateral longos e de cruzamentos, o perigo rondou a baliza de Nuno Ribeiro e foi mesmo o estreante avançado brasileiro Gean Carioca que fez o golo da igualdade ao cabecear para o fundo da baliza uma bola que caiu nos pés de Pio e que este rematou de forma algo atabalhoada.
 
E foi já em tempo de compensação o Atlético voltou a introduzir a bola na baliza adversária de forma legal (ver imagem abaixo) mas o Árbitro, que até esse momento tinha passado incólume, revelou falta de coragem e ao ver o guarda redes e um central do Monsanto no chão, depois do choque entre ambos, decidiu anular o golo à nossa equipa.
 
O cruzamento da direita foi aliviado por Nuno Ribeiro para trás em virtude do choque com o seu companheiro de equipa e sobre a linha de golo Gen Carioca mergulhou para o golo que não viria a subir ao marcador.
 
Erro grave do juiz de Portalegre que não terá passado desapercebido ao observador Jaime Vieira. e que priva o Atlético de 2 pontos importantissimos que permitiriam ultrapassar o Moura e ascender ao 11.º lugar.
 
"Lance polémico nos instantes finais "
Mas assim não foi, ou melhor, o Árbitro assim não quis, e podemo-nos queixar de ter sido bastante prejudicados embora tenhamos de referir a atitude e o futebol desenvolvido pela equipa do Monsanto que dominou em grande parte a luta no meio do campo perante alguma inércia dos nossos jogadores que têm todo o mérito de ter acreditado e lutado até ao apito final.

Ficha do Jogo

Árbitro - Ricardo Lourenço (AF Portalegre)

ASC
Daniel Dias; Barona (Cap.),  César, Oumar e Jorge Almeida; Moia [Gean Carioca 85'], Abdou, Billa [Botengue 64'] e Nabor; Semedo [Pio Junior 85'] e Rui Sousa
Treinador - Paulo Torres

GDRM
Nuno Ribeiro, Peu [Gonçalo 46'], Wellington, Bá [Cleitinho 56'] e Ito, Bruno, Filipe (Cap.), Bruninho [Rui Pereira 75'] e Ragner; Jamerson e Junior
Treinador - Rui Gorriz

Golos - Rui Sousa (15' gp) e Gean Carioca (88'); Jamerson (75' gp e 79')

Disciplina
Amarelos:
ASC - Jorge Almeida (23'), Rui Sousa (66'), César (78')
GDRM - Ito (14'), Bá (14') ,Ragner (85')

Intervalo: 1–0
Final: 2-2


"A União faz a Força"

Capitães escolhem campo


Equipas Perfiladas

video
1º Golo ASC- Rui Sousa aos 15' (g.p.)

No próximo Domingo inicia-se a 2.ª volta e o nosso Atlético volta a jogar em casa, desta feita frente ao Carregado, uma equipa que começou muito bem a época, vassilou durante algumas jornadas e agora voltou a estar bem e a aparecer nos primeiros lugares da classificação. Em perspectiva, um jogo dificil mas onde é imperioso voltar a vencer para dar uma "sapatada" na malapata que nos persegue e que ainda não permitiu que a nossa equipa deixe os lugares intranquilos da classificação.

3 comentários:

Anónimo disse...

aos 85 minutos foi tarde,as duas substituicoes efectuadas pelo mister paulo torres,a equipa já vinha a precisar urgentemente de sangue novo,pois estava completamente apática,e viu se quando as alteracoes foram efectuadas,ainda deu para pontuar,enfim há dias assim,bloqueou equipa e bloqueou o mister,domingo ganharemos com toda a certeza.forca atletico,forca paulo torres,e forca massa associativa,vamos voltar a encher o campo,pois somos grandes,viva o atletico.

Anónimo disse...

Não podia deixar de estar de acordo com o comentário anterior. Acrescento só mais um à parte: Alguém de direito, deveria ver a foto colocada neste BLOG, para que possa se analisado, como o Atlético foi severamente roubado pelo trio de Arbitragem, quem empurrou o Guarda Redes foi um elemento da equipa do Monsanto, como está comprovado. Não haverá penalizações para o responsável, por esta grande asneirada. Que pode pôr em causa o trabalho de uma época.Paulo Torres, tem competência para lutar contra estas aberrações.

Anónimo disse...

... foi pena foi o Paulo Torres não ter visto o k todos vimos, a nossa equipa completamente dominada e sem meio campo e a levar um "banho de bola". Quando mexeu na equipa já foi bastante tarde, ainda assim salvamos um ponto.